Páginas

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Livros & Vampiros

Desde pequena sempre gostei muito de ler, lia até bula de remédio, como dizem... Mas, por um bom tempo eu fiquei sem saber o que era folhear um livro. Muitos anos, diga-se de passagem! Até que em um belo dia de março de 2009 eu resolvi ler Crepúsculo e não parei mais. Não que Crepúsculo fosse um livro maravilhoso, longe disso! Achei entediante no começo e foi difícil continuar mas, teimosa que sou, não ia jogar meu rico dinheirinho fora sem saber como seria aquela estória, daí que eu acabei gostando pra caramba e li toda a saga. Li Lua Nova em uma noite (chorei pra caramba e entrei em depressão). Eclipse foi mais normalzinho mas Amanhecer foi, na minha opinião, o melhor. Recentemente li A Breve 2ª Vida de Bree Tanner o qual gostei muito e, aproveitando a deixa para falar sobre Sthephenie Meyer, eu adorei A Hospedeira que não tem nada a ver com o romance vampírico da saga Crepúsculo. 

Topei com muita gente que não entendia e não entende como ela pode virar uma escritora de sucesso, que diz que Crepúsculo é um lixo porque ela mudou as características dos vampiros e etc... Mil reclamações! Penso que nem todas as pessoas gostam das mesmas coisas, mas, respeitar essas diferenças seria interessante, no mínimo. Não achei a saga de Crepúsculo a 8ª maravilha do mundo mas me encantei com ela sim, pois foi ela que fez renascer em mim a vontade voltar a ler. E para quem leu Crepúsculo e fala que Shtephenie não sabe escrever, leia A Hospedeira e me conte se a opinião continua a mesma. Para quem fica irritado porque ela "modificou" os vampiros, que é um absurdo vampiro brilhar sob a luz do sol igual "purpurina", absurdo vampiro não tomar sangue humano só vivendo de sangue de animais, que ela faz Bram Stoker se remexer no túmulo e por aí vai... leia A Breve 2ª Vida de Bree Tanner onde tem explicação de como é esse brilho sob a luz do sol (que nada tem a ver com purpurina), explica a sede de sangue que os vampiros da Meyer sentiam e muitas outras características que os igualam aos vampiros tradicionais de Bram Stoker e Anne Rice.

Aliás, se até nós, meros mortais, somos diferentes, porque os vampiros são obrigados a serem todos iguais? Entre nós tem gente mais forte, mais fraca, mais resistente, mais frágil, mais inteligente, mais ignorante, gente grande, gente pequena... A essência do ser humano é a mesma. Pois porque não haveria de ser assim com os vampiros? A essência deles é de se alimentarem de sangue para obter a eterna juventude, para serem imortais... O vampiro Drácula de Bram Stoker é deferente dos vampiros de Anne Rice e nem por isso ela deixa de receber merecimento, muito pelo contrário, as estórias dos vampiros de Anne Rice são fantásticas.

Sim, Crepúsculo me deixou "meio" viciada em livros sobre vampiros. Já li a série House of Night que eu achei mais fraca no início que a saga Crepúsculo, mas, como ainda está em andamento (são 13 livros, estamos no 8°) a estória está bem interessante. As características dos vampiros dessa série também são bem distintas dos outros, mas o sangue é que os tornam vampiros, os igualam... Se Crepúsculo é estorinha de adolescente, a série HoN (como é mais conhecida por aí) é mais adolescente ainda no início, agora está tomando outras proporções, outro rumo, talvez por isso eu não tenha abandonado e esteja gostando mais.

Li também Os Sete, Sétimo e a série O Turno da Noite de André Vianco e topei com muita gente preconceituosa que só sabe dar valor à literatura estrangeira. É "engraçado" como quem se diz mega interessado em estórias de vampiros não aceita a Meyer e o André Vianco. Os vampiros do Vianco são marcantes! Ok, confesso que no início da estória de Os Sete, Vianco estava meio chucro... mas depois a estória foi fluindo, surpreendendo, a escrita melhorou muito e a gente acaba ficando até com dúvida se ama ou odeia aqueles 7 vampiros do Rio D'Ouro. Em Sétimo a estória continua muito boa, tendo batalhas em vários lugares do país... Imagine só um lugar conhecido nosso como cenário de luta entre vampiros e humanos? O Turno da Noite começou bem e seu ápice foi o Volume 2 - Revelações, para mim o 3° volume - O Livro de Jó foi muito confuso, a estória ficou perdida... me decepcionei. Mas nem por isso desmereço André Vianco, pelo contrário, sou fã dele e tenho mais uma porrada de livros em casa para ler ainda... Sou fã dos 7 vampiros do Rio D'Ouro e fico imaginando as lutas narradas nos livros toda vez em que passo em um dos lugares de batalha. Antes que alguém fique ridicularizando os vampiros do Vianco, como já vi por aí, de vampiros mutantes, seria bom a pessoa ler realmente a estória e ver porque eles têm tais poderes (que não tem nada a ver com mutação). 

Atualmente estou lendo O Vampiro Lestat de Anne Rice que ganhei da minha amiga Raquel. Li há algum tempo Entrevista Com o Vampiro... São estórias maravilhosas! São os vampiros mais marcantes que topei até o momento... Anne Rice tem uma imaginação muito rica, uma narrativa que nos prende e instiga a continuar lendo. É uma complexidade sedutora, apaixonante... Se em Entrevista Com o Vampiro achei Lestat menos interessante que Louis (ok, ele era o vilão, e o livro foi aclamado por causa do filme onde Tom Cruise interpretou um Lestat enérgico, sedutor que se sobressaiu sobre o Louis de Brad Pitt), em O Vampiro Lestat, ele prova para que veio ao mundo com a narrativa de sua estória envolvente. Faltam poucas páginas para terminar.

Como André Vianco bem descreveu uma vez: "Crepúsculo é um conto de fadas vampírico", não é livro de terror, mas A 2ª Breve Vida de Bree Tanner já é mais voltado para o terror. A série HoN começou como estorinha teen, no embalo de Crepúsculo, mas está bem macabra atualmente e tem embasamento em lendas antigas de outras crenças, o que a torna mais interessante, o ponto negativo é que ela é um pouco repetitiva em algumas momentos. Os Sete, Sétimo e OTN do André Vianco são livros de terror vampírico e Anne Rice fecha com chave de ouro com suas estórias cheias de descrições que nos fazem visualizar toda a narrativa de Entrevista com o Vampiro e O Vampiro Lestat.

Quero ler ainda Drácula de Braim Stocker e outros livros sobre vampiros que eu tenho e que vou encontrando por aí, quem sabe eu mude de opinião, me enfureça com a Meyer ou o Vianco... Por enquanto acho difícil, sou apenas uma leitora que gosta de estórias sobre vampiros, que tem a mente aberta e não é fanática sobre como surgiram os vampiros... Como já topei com muitas críticas por aí, deixo aqui a MINHA opinião, a MINHA análise e os MEUS argumentos, mas, se você leitor teve a paciência de chegar até aqui e tem algo mais a acrescentar, até mesmo discordar, fique a vontade! 

6 comentários:

Sandro Ataliba disse...

Eu também opinei sobre os livros do Crepúsculo. Confesso que tive dificuldades para aceitá-los como vampiros, mas tal fato não depreciou em nada a história, que achei fantástica. Do André Vianco sou muito fã, o terror imaginado principalmente em "Os Sete" me cativou desde o começo. Hoje tenho praticamente todos os livros dele.
Só não parti para a Anee Rice ainda por querer ler outros estilos, mas sei que eles ainda cruzarão meu caminho.
Para mim, quem critica sem conhecer, seja qual for o assunto, é ignorante. E a ignorância só merece ser ignorada.
Beijo!

Thaís Alves disse...

Confesso que não tenho nenhuma grande paixão literária e nenhum gênero preferido a não ser ler. Sempre me perdi e me achei em tantas diferentes histórias, que acabo me ligando muito mais no que um autor é capaz de fazer do que no gênero em si. Ainda estou tomando coragem para começar a ler a coleção do Sandro de livros do André Vianco, este texto me encorajou mais... Só que é um projeto para assim que eu terminar de ler Harlan Coben e Dan Brown. Só um pouco sistemática...rs Beijos

Sandra Portugal disse...

Li todos os livros da Stephanie Meyer e entendo perfeitamente sua indignação de quem não a acha uma excelente escritora! No meu blog já escrevi sobre A hospedeira e sobre a 2a.vida da Bree Tuner. bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

DO disse...

Não é um assunto que eu goste,ou que chame a minha atenção.Já vi alguns destes filmes no cinema,e realmente são bem feitos.
Mas creio que só pelo fato de vc ter voltado a se interessar nas leituras já valeu muito à pena.Beijos!

tuliodibao disse...

Bom, eu não vejo Crepúsculo com bons olhos e nem a Meyer apesar de muita gente dizer q é bom... às vezes penso em ler pra ver se mudo de opinião, mas tem tanta coisa q quero ler q não consigo trocar pela saga Crepúsculo...
Uma delas são os livros do Vianco q estão no aguardo!!!
Sou híper mega, ulta fã da Anne rice, ela é minha diva mor!!! Os vampiros dela são fascinantes, como vc disse, no "Entrevista" o Louis é mais legal, mas depois lendo o resto dos livros o Lestat arremata o coração de qualquer um!!!
Mas enfim, além da Claudia, Armand, Marius, David, Akasha, Marharet e Mekare e tantos outros!!!
Eu deixei os vampiros um pouco de lado e tô lendo a saga "Dragonlance" (na verdade uma das várias sagadas, chamada "War of the Souls"), tem mais magos, cavaleiros, elfos e claro, dragões!!!

tuttifrutiazedo disse...

Eu me viciei em vampiros por causa de Twilight tb...New Moon me fez chorar igual o menino do video da formiguinha...pior...eu lia no meio da rua, no onibus em qualquer lugar...chorei litros...paguei mico bonito.
Mas Breaking Down me conquistou de vez... A breve vida de Bree Tanner não li...ainda ensaio para ler por falta de tempo...
Ganhei o Turno da Noite vol2 (o 1 estava em falta) mas não li pq quero o 1º =~
House of Nigth é mto fofo mas li na web..meio mal traduzido só o Marcada...quero ler os outros...

Anne Rice pra mim ainda foram os melhores...Bram Stroker não li ainda...

Mas Recomendo: Primeiros Dias; e tb
Os Últimos Dias - Vampiros em Nova York - Scott Westerfeld
São muito legais...apresentam vampiros totalmente diferentes...genéticamente modificados.
e Recomendo um agua com açucar vampirico são os da Claudia Gray...confesso que a série Evernigh só li os 2 volumes iniciais pois nao gostei da resenha do 3 =~